top of page

EXPANSÃO COMUNITÁRIA DO FANSIDAR MELHORA A COBERTURA DO TIP À MULHERES GRÁVIDAS

Atualizado: 4 de abr. de 2023

Mulheres grávidas do Distrito de Nhatamatanda, recebiam doses de fansidar. (Foto: Nércio Machele)

O Centro de Investigação em Saúde de Manhiça (CISM), foi parte de um consórcio coordenado pela JHPIEGO que implementou um projeto denominado TIPTOP (Transforming Intermittent Preventive Treatment for Optimal Pregnancy), que visava explorar uma abordagem alternativa à Consulta Pré-Natal (CPN) para a administração do Tratamento Intermitente Preventivo (TIP) da malária a nível da comunidade de forma sustentável e inovadora, no sentido de contribuir para o aumento da sua cobertura em quatro países da África Subsaariana nomeadamente: Nigéria, República Democrática do Congo (RDC), Madagáscar e Moçambique.


O Projecto Financiado pela UNITAID, constatou que a expansão comunitária do fansidar (SP), por via dos Agentes Polivalentes Elementares (APE´s) melhorou cobertura do TIP à mulheres grávidas no tratamento contra a malária. Estes resultados, foram divulgados num artigo publicado pela equipa do estudo liderada pela autora Raquel Gonzalez, investigadora do ISGlobal e CISM que destacam que os resultados do estudo poderão ajudar aos governos, estratégias de controlo da malaria em mulheres grávidas e a melhorar a saúde materna e infantil em países com alta prevalência da malária.


O TIPTOP é de acordo com Raquel Gonzalez, “o maior projecto de implementação realizado em colaboração com os Ministérios da Saúde destes 4 países, no qual avaliamos simultaneamente o impacto dos APE’s na cobertura de TIP e atendimento pré-natal. Os APE’s identificavam mulheres grávidas na comunidade, forneciam doses necessárias de fansidar ou simplesmente, Sulfadoxina-Pirimetamina (SP) para mulheres elegíveis e as encaminhavam para atendimento pré-natal nas Unidades Sanitárias. Resultado, mais de 18.000 mulheres participaram de 32 pesquisas domiciliares ao longo dos anos de implementação do projecto que decorreu entre 2017 e 2022.”

Distrito de Nhamatanda, Inquiridores visitando uma família. (Foto: Nércio Machele)

No âmbito do mesmo projecto, o CISM e o ISGLobal realizaram a 9 de Março corrente, uma reunião de divulgação dos resultados do estudo de marcadores de resistência ao fansidar (SP) ao Programa Nacional do Controlo da Malária (PNCM) e seus parceiros. De acordo com os resultados apresentados concluiu-se que, a distribuição comunitária de TIP não acrescentou a prevalência de marcadores moleculares associados a resistência a SP no distrito de Nhamatanda, por outro lado, a prevalência de marcadores moleculares de resistência a SP manteve-se estável (=60%) antes e depois das intervenções. "Estes resultados reforçam o TIP comunitário como uma estratégia para otimizar controlo da malária na gravidez e apoiam as guias da OMS para a prevenção da malária na gravidez" considera Clara Menendez, co-líder do projecto TIPTOP.


Salientar que o estudo de resistência ao fansidar, foi liderado no CISM pelo investigador, Abel Nhama. E segundo o Investigador, "em Moçambique, foram feitos inquéritos transversais nas Unidades Sanitárias da província de Sofala, concretamente nos distritos de Nhamatanda (área de controlo) e Dondo (área de intervenção), onde foram incluídas 600 crianças, sendo 300 em cada área. E em cada área, foram selecionadas 4 Unidades Sanitárias. Em cada uma delas, foram inqueridas 75 crianças maiores de 6 meses e menores de 5 anos, residentes na área de estudo e que tinham ou apresentavam historial de febre nas últimas 24 horas.”



Referência

González R, Manun'Ebo MF, Meremikwu M, et al. O impacto da distribuição comunitária de tratamento preventivo intermitente da malária na gravidez em sua cobertura: uma avaliação quase experimental em quatro países da África Subsaariana . Lancet Glob Health 2023; 11: e566–74. https://doi.org/10.1016/PIIS2214-109X(23)00051-7

58 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page