CHAMPS APRESENTA TENDÊNCIAS DE MORTALIDADE INFANTIL EM QUELIMANE


Inácio Mandomando, Investigador Principal do estudo CHAMPS

Nos dias 14 e 15 de Julho, o Centro de Investigação em Saúde da Manhiça (CISM), através do programa CHAMPS implementado nos distritos de Manhiça na província de Maputo e Quelimane na província da Zambézia, participou na Reunião Balanço Semestral, promovida pelo Serviço Distrital de Saúde Mulher e Acção Social (SDSMAS) de Quelimane.


O balanço de actividades desenvolvidas pelo sector da saúde visa proporcionar um espaço onde vários intervenientes do sector participam, debatem e traçam estratégias para garantir o bom desempenho das actividades do sector com objectivo de melhorar o estado da saúde da população. No encontro, o CISM foi representado por Inácio Mandomando, Investigador Principal do estudo CHAMPS (abreviatura do Inglês Child Health and Mortality Prevention Surveillance), onde realizou o resumo de actividades levadas a cabo pelo programa no distrito de Quelimane.


Na oportunidade, o investigador, explicou que o programa CHAMPS procura compreender as causas de morte de crianças menores 5 anos de idade, implementando actividades de assistência clínica e de Colheita de Amostras Teciduais e não Teciduais (MITS), no Hospital Central de Quelimane, bem como outras de envolvimento comunitário, pesquisa formativa, e Autópsias Verbal e Sociais (VASA) realizadas nas comunidades nas áreas de implementação do projecto.


A Vigilância da Saúde e Prevenção da Mortalidade Infantil, realizada no âmbito do programa CHAMPS foi o principal destaque, onde o investigador apresentou as tendências da mortalidade em crianças menores de 5 anos. Segundo o Investigador, desde o início da implementação do projecto, foram realizadas 524 autópsias minimamente invasivas (MITS), dos quais, 269 óbitos foram domiciliares, 231 no hospital e o remanescente (21) em outros locais. Do número total das MITS realizadas,169 representam nados-mortos, 263 representam mortes neonatais, 39 bebês de 0-1 anos e 53 crianças com menos de 5 anos.


Para nados-mortos estima-se que cerca de 33% delas foi causada por complicações ligadas ao trabalho de parto arrastado, 22% hemorragia anteparto e 20% por doenças hipertensiva maternais. Enquanto que para os recém-nascidos 51% das mortes foram causadas por asfixia perinatal e 16% sepse neonatal e pneumonia. Já para mortes de crianças entre 1 a 59 meses é apontada a pneumonia (35%) como a principal causa de morte, sepse é responsável por 18% das mortes e a malária também 18%.


Ainda no mesmo evento, o Investigador do CISM, falou de outras actividades implementadas pelo CISM naquele distrito, nomeadamente a Vigilância de Diarreias e de Infecções Bacterianas Invasivas e a Vigilância Demográfica e de Saúde. Esta última que foi lançada no ano passado pelo Governador da Província da Zambézia, que até então, já alcançou cerca de 62 mil agregados familiares do distrito, que corresponde a 80% de cerca de 80 mil agregados de agregados esperados.


“Estamos mais cientes das actividades que o CISM está a desenvolver no nosso distrito. Ficamos felizes em saber que o nosso distrito é parte de estudos que poderão contribuir através de evidências científicas que poderão orientar as políticas nacionais de saúde, sobretudo no que concerne à mortalidade infantil. Esperamos que este projecto possa também nos ajudar a nível local a melhor conhecer os principais problemas de saúde das nossas comunidades e que juntos possamos desenhar as melhores estratégias locais de combate a doenças”, disse o Director dos SDSMAS de Quelimane, Tomé Manuel Charles.


O CISM possui escritórios na província da Zambézia desde 2016 com a implementação do estudo COST no distrito de Mopeia, e desde 2018 em Quelimane com a implementação do programa CHAMPS, implementado em parceria com o Instituto Nacional de Saúde (INS), sob a coordenação da Universidade Emory e financiamento da Gates Foundation, contando actualmente com mais de 180 colaboradores.