top of page

CHAMPS VAI ESTUDAR AS CAUSAS DE MORTE EM ADULTOS EM ÁFRICA

Atualizado: 9 de jun.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA e o documentarista fotográfico Thom Pierce viajaram para o epicentro da epidemia global de HIV na África do Sul para captar os rostos e as histórias dos indivíduos que estão na linha da frente da resposta contra.


Novos fundos da Fundação Bill & Melinda Gates permitirá a rede CHAMPS (Programa de Vigilância da Saúde Infantil e da Prevenção da Mortalidade) desenvolver a sua capacidade laboratorial e parcerias para identificar e documentar as causas de morte entre adultos que vivem com o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV).


Apesar dos progressos significativos na expansão do acesso ao tratamento antirretroviral para as pessoas que vivem com o HIV, as mortes relacionadas com a doença continuam a ser inaceitavelmente elevadas nas comunidades com poucos recursos, onde a rede CHAMPS actua. Cerca de 40% dos sete milhões de mortes relacionadas com a HIV/SIDA estimados pela OMS para a próxima década poderiam ser evitados através do tratamento da doença avançada do HIV (DHA). Embora esteja bem estabelecido que a tuberculose é a principal causa de morte na DHA, a contribuição de outras causas subjacentes para a maioria dos adultos que vivem com o HIV (PVHIV) permanece desconhecida.


“Os dados produzidos pelo CHAMPS podem colmatar lacunas críticas na compreensão das causas de morte entre as pessoas que vivem com o HIV, incluindo as mortes relacionadas com a doença avançada do HIV", afirma o Dr. Victor Akelo, Diretor Sénior do CHAMPS para a Ciência, Estratégia e Implementação do Site, que irá dirigir o estudo para e liderar o site de Quénia. Em 2022, estima-se que 21 000 pessoas morreram de doenças relacionadas com o SIDA no Quénia. Assim, "conhecer as causas definitivas da morte pode ajudar a transformar os programas de HIV e informar investimentos direcionados para reduzir a transmissão do HIV, prevenir a progressão para doença avançada por VIH  e salvar vidas nessas comunidades".


Ao longo dos oito anos, o CHAMPS trabalhou com as comunidades e desenvolveu capacidades locais para determinar as causas definitivas dos nados-mortos e das mortes infantis em toda a sua rede em África e no Sul da Ásia, duas regiões que representam 82% da mortalidade infantil abaixo dos cinco anos em todo o mundo. O trabalho financiado por esta nova subvenção irá apoiar os parceiros da rede nos sites do CHAMPS, nomeadamente,  no Quénia, Serra Leoa, Moçambique e África do Sul para registar e investigar mortes em adultos com HIV, com idades compreendidas entre os 18 e os 64 anos. O estudo utilizará os procedimentos do CHAMPS e acrescentará mais testes para investigar os marcadores de DHA.


O CHAMPS identifica e analisa causas específicas de morte utilizando amostras de tecido minimamente invasivas,histopatologia, diagnósticos moleculares e microbiológicos, abstração de dados clínicos e autópsias verbais. Durante o período de três anos do estudo, os dados estarão disponíveis atempadamente à análise de especialistas para programas de saúde locais e globais, decisores políticos e outros profissionais com vista a avaliar os programas de HIV existentes e informar a prestação de serviços para populações mais vulneráveis.


Mais da Liderança da Rede CHAMPS nos Países Participantes:



Moçambique

"Moçambique fez progressos notáveis na luta contra o HIV, uma vez que a taxa de prevalência diminuiu de 16,2% em 2009 para 11,5% em 2019. No entanto, a disponibilidade limitada de cuidados de saúde e o estigma associado ao HIV ainda representam desafios significativos para o país. O lançamento do nosso estudo em Moçambique demonstra o compromisso inabalável do Centro de Investigação em Saúde de Manhica (CISM) com estratégias de cuidados de saúde baseadas em evidências. Através da utilização de instalações laboratoriais de ponta e da promoção de parcerias de colaboração, estamos bem posicionados para gerar conhecimentos essenciais sobre os factores que contribuem para a mortalidade entre os adultos que vivem com o HIV. Isto ajudará a progredir no sentido de intervenções mais eficazes e de melhores resultados em termos de saúde."

- Dr. Inácio Mandomando, Investigador Principal do CHAMPS no site de Moçambique



Serra Leoa

"Recentemente, assistimos o nível de prevalência desproporcionalmente elevada do HIV (24%) entre os adultos que morreram na Serra Leoa, apesar da prevalência actual entre os adultos vivos estar estimada em 1,7%. O estudo a realizar na Serra Leoa constitui um passo significativo nos nossos esforços colectivos para abordar melhor uma possível "epidemia oculta de HIV" no país, bem como para enfrentar os desafios complexos com que se deparam os indivíduos que vivem com o VIH. Com a ajuda de uma rigorosa recolha e análise de dados e das fortes parcerias existentes estabelecidas na plataforma CHAMPS no site de Serra Leoa, pretendemos identificar os factores associados à doença avançada do HIV, explorar ainda mais as causas profundas da mortalidade pela doença e co-criar intervenções específicas para salvar vidas e promover a equidade na saúde."

- Dr. Ikechukwu (Ike) Ogbuanu, Investigador Principal do CHAMPS no site de Serra Leoa



África do Sul

Com uma taxa nacional de prevalência do HIV de 19,6% entre os adultos com idades compreendidas entre os 15 e os 49 anos, a África do Sul tem o maior número absoluto de pessoas que vivem com HIV no mundo, totalizando 8,45 milhões em 2022. "Este estudo na África do Sul representa uma oportunidade significativa para avançar na compreensão e na resolução dos desafios enfrentados pelos adultos que vivem com o HIV. Através de uma investigação detalhada das causas de morte das pessoas que vivem com a doença na era da terapia antirretroviral, os resultados do estudo serão fundamentais para a informação e o conhecimento dos pacientes”.

- Dr. Ziyaad Dangor, Investigador Principal do CHAMPS no site de África do Sul



O gabinete do programa CHAMPS está localizado no Emory Global Health Institute e é liderado pela Dra. Cynthia Whitney, Investigadora Principal e Directora Executiva do CHAMPS. Saiba mais sobre a rede e a liderança do CHAMPS aqui: https://champshealth.org/team/ 

33 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page