top of page

CISM CONTRIBUI NA PRIMEIRA SÉRIE DE LIVROS SOBRE OS ODS


Francisco Saúte, Director Geral do Centro de Investigação em Saúde de Manhiça (CISM), é um dos autores do livro sobre Fundamentos de Saúde Global da editora britânica, Springer Nature, o primeiro de uma série que prevê abordar individualmente, cada um dos 17 Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas. No livro, também disponível em formato eletrónico, no qual, foram convidados outros investigadores de todo o mundo, o Director do CISM, escreveu sobre o peso global da Malária.

Esta edição aborda o terceiro objectivo dos ODS

“Este livro, resultou de um contacto com o editor chefe do Springer Nature, Mario C. B. Raviglione, que me desafiou a escrever sobre a malária, nesta edição dedicada ao terceiro objectivo dos ODS (Saúde e bem-estar), cujo foco principal é a saúde da população. Em geral, foi desafiante para mim escrever um capítulo que forneça aos leitores, uma visão global sobre a malária; englobando a epidemiologia, entomologia, factores determinantes, estratégias de controlo e outras questões sobre a doença, em apenas 1500 palavras e até um máximo de 15 referências bibliográficas”, comenta o Director Geral.

A luta contra a maláriadeve ser multissectorial

Segundo Saúte, apesar da existência de um vasto leque de conhecimento sobre a malária, conseguiu comprimir toda a informação para cumprir com a exigência da editora. “Um dos dados interessantes que repiso neste artigo, é a necessidade de que a luta contra a malária, no caso de Moçambique, deve ser multissectorial, portanto, não apenas do Ministério da Saúde (MISAU). Isto porque, acredita-se que mais de 85% dos determinantes sociais da malária dependem da acção de outros ministérios, e não do MISAU apenas.”


Para além de abordar o peso global das doenças transmissíveis, o livro aborda igualmente alguns dos desafios dos Sistemas de Saúde, onde se discutem questões sobre recursos humanos, financiamento, monitoria e avaliação, e incorpora também, temas contemporâneos como o impacto da Vigilância Genómica e da Inteligência Artificial, a governança, e uma nova visão de saúde global.

Director Geral do CISM, Francisco Saúte

“A COVID-19 espalhou-se de forma rápida por exemplo, porque dispomos no século XXI, de condições de mobilidade, que permitem a rápida proliferação global de doenças transmissíveis. Se não houvesse essas condições, a COVID-19 teria começado e terminado na China, isto para reforçar a ideia que este livro traz, sobre a nova visão de saúde global, em que as doenças passam a constituir alerta mesmo naqueles países que ainda não tiverem registado surtos de determinadas doenças”.


Este livro, é publicado numa altura em que a Organização Mundial da Saúde adoptou novas ferramentas para o controlo e prevenção da malária, no qual o Director do CISM, foi membro do Grupo de Desenvolvimento dos respectivos manuais.

109 visualizações2 comentários
bottom of page