CISM PARCEIRO DO PROJECTO (TipTop) SOBRE TRATAMENTO DA MALÁRIA NA GRAVIDEZ

Atualizado: 17 de mar.


Imagem: ISGLOBAL

O Centro de Investigação em Saúde de Manhiça (CISM), é parceiro de implementação de um projecto multicêntrico que visa explorar uma abordagem alternativa à consulta pré-natal (CPN) para a administração do Tratamento Preventivo Intermitente com sulfadoxina-pirimetamina (SP) para a prevenção da malária na gravidez (TIP) a nível da comunidade, de forma sustentável e inovadora no sentido de contribuir para o aumento da cobertura do TIP em quatro países da África Subsaariana nomeadamente: Nigéria, República Democrática do Congo (RDC), Madagáscar e Moçambique.


O projecto denominado TIPTOP (Transformando o Tratamento Preventivo Intermitente para uma Óptima Gravidez), é implementado desde 2018 e é financiado pela UNITAID, conta com a Coordenação do ISGLOBAL, e no nosso país, é implementado com a JHPIEGO, na província de Sofala, concretamente nos distritos de Nhamatanda (área de intervenção) e de Dondo (área de controlo) e na província de Nampula, nos distritos de Meconta (área de intervenção) e Morrupula (área de controlo).


O TIP é a administração periódica de um antimalárico na mulher grávida, independentemente da presença de parasitemia para prevenção da infecção malárica durante a gravidez. Actualmente, é recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) o uso da SP pois é seguro e eficaz. A abordagem alternativa inovadora de cuidados CPN na entrega de TIP-SP que o projeto TIPTOP está a explorar, centra-se na entrega comunitária do TIP (TIPc-SP) ao em vez do sistema tradicional de entrega do TIP nas Unidades Sanitárias, com o objetivo de expandir a cobertura do TIP-SP.


O projecto, está subdividido em três componentes, nomeadamente, qualitativa, quantitativa e clinica. Estêvão Mucavele, coordenador das actividades da componente qualitativa do estudo a nível da área dos Estudos de População, explica que “as actividades da componente qualitativa, visam avaliar a viabilidade e aceitabilidade das mulheres grávidas e outros membros da comunidade em relação a administração comunitária do TIP-SP pelos APE´s”. Salientou também que, os resultados de baseline feitos, nos distritos de Meconta e Nhamatanda (2018); Murrupula e Meconta (2019) no âmbito do mesmo projecto revelaram uma alta aceitabilidade teórica e prática das mulheres grávidas e outros membros da comunidade em relação ao TIP-SP comunitário.


A componente quantitativa deste estudo tem por objectivo realizar inquérito a nível de agregados familiares em conglomerados seleccionados aleatoriamente em cada distrito, tendo como grupo alvo mulheres que tiveram gravidez nos últimos 6 meses anteriores a data de inquérito com finalidade de determinar as taxas de cobertura do Tratamento Intermitente Preventivo da malária na gravidez (TIP). Resultados do inquérito de linha de base em 2018 indicaram uma taxa de cobertura de TIP-3 em Meconta de 35% e 63% em Nhamatanda.


Já em 2019 no primeiro inquérito de linha de base em Murrupula a taxa de cobertura de TIP-3 foi de 49% e para Meconta no segundo Inquérito de linha de base a taxa foi de 45 %. Em 2020 foi realizado o inquérito de linha intermedia em Nhamatanda e a taxa de cobertura de TIP-3 foi de 58%.


Por sua vez o Dr. Abel Nhama, coordenador da vertente clínica do projecto, comentou que incluíu-se esta componente com o propósito de determinar se o TIPc-SP no contexto do projecto TIPTOP, pode levar ao aumento da taxa de resistência da SP, avaliado através de marcadores moleculares na população. Para tal, o distrito de Dondo por isso, que em todos locais foram estabelecidas áreas de controlo, com características similares das áreas de intervenção.

106 visualizações0 comentário