GLOBALMIX: EQUIPA DA MANHIÇA ALCANÇA META


Equipa do estudo Globamix, Manhiça

A nível do distrito da Manhiça foi alcançada a meta (630 participantes e 63 agregados familiares com crianças menores de 5 anos) de recrutamento de participantes para o estudo GLOBALMIX (Perfil Abrangente de Padrões de Interação Social em Países e Baixa Renda), um estudo que visa medir os padrões de ocorrência de contacto social, que se destacam como impulsionadores para transmissão de doenças.


Os participantes recrutados (630 = 100%) correspondem ao primeiro grupo que envia o uso de diários de contactos na Manhiça e os agregados familiares (63= 100%) com crianças menores de 5 anos correspondem ao segundo, que envolvia o uso de sensores de proximidade e diários de contactos em todos os membros.


Segundo Charfudin Sacoor, Investigador Principal do projecto e Demógrafo do CISM “inicialmente tínhamos como meta recrutar 1260 participates para o primerio braço, sendo 630 na Manhiça e a outra metade (630) na Polana-Caniço. Os 1260 participantes estavam subdivididos em 10 faixas etárias, desde neonatos até aos maiores de 60 anos. No segundo, braço o objectivo era recrutar 63 agregados em cada site que possuíssem crianças menores de 5 anos subdividos em 3 categorias, menores de 6 meses, de 6 a 11 meses e de 1 a 4 anos de idade."


"A nível da Manhiça a pesar dos desafios específicos do próprio estudo aliado a questão da pandemia da COVID-19 a equipa conseguiu cumprir com êxito as metas e dentro do cronograma, o que é motivo de euforia para toda equipa envolvida neste estudo, que agora segue as fases subsequentes. No entanto cabe destacar que prestaremos todo suporte necessário a Polana-Caniço para que até o dia 31 de Março de 2022 termine a fase de recrutamento” acrescentou.


Salientar que este estudo está a ser implementado em parceria com o Centro de Investigação e Treino em Saúde da Polana Caniço (CISPOC), que igualmente está a realizar o mesmo tipo de recrutamento numa área urbana (polana Caniço), e que até o momento tem já recrutados 373 (59,2%) participantes para o primeiro braço e terminaram o recrutamento do segundo braço, 65 (103%) agregados.


O projecto, foi implementado em duas fases sendo que, na primeira foi realizada uma pesquisa formativa cujo principal objectivo, consistiu na auscultação às partes interessadas e aos tomadores de decisão dos agregados familiares para identificar a melhor estratégia para a implementação do estudo, assim como testar os instrumentos de recolha de dados (inquéritos, diários de contacto e o uso de sensores de proximidade).


Já na segunda fase do projecto está a ser implementado o estudo principal através de questionários sobre as características sociodemográficas dos participantes, preenchimento de 2 diários (de contacto pessoal e locais visitados) e uso de um sensor de proximidade em 63 agregados com crianças <5 anos. Nesta fase os participantes são recrutados de forma aleatória para garantir a representatividade da população local em termos de geografia e idade como forma de estudar os padrões de interação social em cada faixa etária, tanto para as populações rurais como urbanas (ainda a decorrer - CISPOC).


Ainda no âmbito deste estudo, um poster apresentado por Felizarda Amosse, coordenadora da pesquisa formativa, revelou que na componente social, o estudo mostrou que em ambos locais de estudo é aceitável o uso do diário de contacto para a recolha de dados na comunidade, não obstante os desafios associados ao uso deste instrumento.


Para além do nosso país, o projecto é implementado em Guatemala, Paquistão e na Índia em meios rurais e urbanos. Porém, o nosso país foi o primeiro a implementar o estudo, e seguirá Guatemala, Paquistão e Índia de forma escalonada. De salientar que o projecto tem a duração de 5 anos e conta com o financiamento da Universidade de Emory através de fundos da NIH. Para além da Universidade de Emory, são parceiros do estudo a Universidade de Yale, o Instituto Nacional de Saúde (INS) e Instituto de Saúde Global de Barcelona (ISGlobal).