JORNALISTAS E LÍDERES COMUNITÁRIOS CONHECEM PROCEDIMENTOS DAS MITS


No âmbito do projecto CHAMPS, líderes comunitários e jornalistas de Quelimane, foram recebidos nesta quinta-feira (03-09) pelo Director do Hospital Central de Quelimane (HCQ), Dr. Ladino Suade, numa visita onde puderam perceber de perto os procedimentos de recolha de amostras minimamente invasivas de tecidos (MITS).


Durante a visita guiada pelo Dr. Domingos Rocha patologista do HCQ e pelo Dr. Inácio Mandomando pesquisador do Centro de Investigação em Saúde da Manhiça e principal investigador do projetco (PI), os jornalistas passaram pela Pediatria, Maternidade, Casa Mortuária e pela unidade de Anatomia Patológica do mesmo hospital, onde foram explicados sobre todos procedimentos, desde a recolha de consentimentos até a leitura dos resultados e a sua entrega.


Na pediatria os visitantes, foram explicados como é feito o processo da recolha do consentimento informado. A Senhora Clara uma das consentidoras do projecto, explicou que não tem sido uma tarefa fácil por ser um momento de dor e consternação pela perda, no entanto, ela e os colegas abordam as vítimas demonstrando os benefícios da realização das MITS. O Dr. Inácio salientou que para o sucesso do projecto a Fundação Manhiça através deste projecto, apoiou o hospital com equipamento avaliado em pouco mais de 230 mil USD assim como com pessoal técnico qualificado que pudesse ajudar no manuseamento de amostras.


Já na maternidade, a Dra. Zara Onila parte da equipa desta unidade, explicou que no caso de nados ou neonatos mortos, a equipa contacta ao call center do CHAMPS, que depois dá o devido seguimento. Ela acrescentou que, faz parte do painel de discussão para o apuramento dos resultados finais que determinam a causa de morte de uma criança, o qual inclui mais de 15 membros e só acontece com a presença de pelo menos um pediatra, um microbiólogo e um clínico.


Porque era imperioso que os visitantes conhecessem todos os procedimentos de recolha das amostras, os visitantes visitaram também a Casa Mortuária do HCQ onde o senhor Plácido técnico de MITS a nível daquela unidade, demonstrou como é feito este procedimento, mostrando o material utilizado, luvas cirúrgicas, máscaras, álcool e agulhas, e enfatizando que de contrário ao que as comunidades imaginam, as amostras colhidas são do tamanho de uma agulha pequena ou menor. Espantada pela habilidade e coragem demonstrada pelo técnico de saúde, a Irmã Idalina, jornalista da rádio paz, perguntou como é que ele se sentia ao retornar à casa depois de um dia de trabalho naquele ambiente, tendo ele respondido que, “conduzo o meu trabalho com paixão, da mesma forma que alguns têm paixão pela contabilidade por exemplo, eu tenho paixão pela área de saúde, pois sei que aqui, poderei ajudar a salvar vidas”.


Por fim, na Unidade de Anatomia Patologia onde se encontra a área de lavagem das amostras, puderam perceber as diferenças entre amostras recolhidas numa autopsia tradicional e amostras recolhidas no âmbito das MITS, e visitaram a Citologia e a Histologia, para perceber como são feitos os mecanismos de amplificação e leitura das amostras.


De salientar que esta visita, surge no âmbito da formação de jornalistas, actividade que decorreu de 31 de Agosto a 4 de Setembro na Cidade de Quelimane. A formação, ultrapassou as expectativas, acolhendo a pouco mais de 30 jornalistas provenientes de diversos órgãos de comunicação social, tais como a TV sucesso, Miramar, TVM, Rádio Zambeze, Jornal Txopela, MegaTV, Olaba TV, entre outros.

4 visualizações0 comentário