top of page

O PAPEL VITAL DAS MULHERES NA SAÚDE COMUNITÁRIA

07 de Abril - Dia Mundial da Saúde



Este ano, com lema “A minha saúde, o meu direito” o mundo celebra o Dia Mundial da Saúde, a 07 de Abril. O tema foi escolhido para defender o direito de todas as pessoas, em todos os lugares, de ter acesso a serviços de saúde, educação e informação de qualidade, bem como a água potável, ar puro, boa nutrição, moradia de qualidade, condições ambientais e de trabalho decentes e ausência de discriminação.


O Dia Mundial da Saúde é celebrado desde 1950 com o objectivo de chamar a atenção para as prioridades especícas da saúde global. A data homenageia a criação da Organização Mundial da Saúde (OMS) durante a primeira Assembleia Mundial da Saúde, em 1948.


A saúde, em uma definição mais genérica, é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doenças, sendo considerado um direito universal de todos os seres humanos, como ressalva a Directora Regional da OMS para a África, Dr.ª Matshidiso Moeti, na sua mensagem oficial do dia 07 de Abril:


“a saúde não é apenas um direito humano fundamental, mas também um elemento essencial para a paz e a prosperidade”.

Assim, a OMS insta para que cada um passe a tomar decisões sobre a sua própria saúde; para que protejamos o direito à saúde como um direito humano básico; promovamos o direito à saúde como um pilar intrínseco dos nossos direitos humanos mais alargados; e defendamos a saúde como uma prioridade.


Este ano, na senda do dia mundial da saúde reflectimos sobre a contribuição da mulher na saúde comunitária.


As heroínas já conhecidas no domínio da saúde comunitária, tem desempenhado papéis multifacetados que são cruciais para o bem-estar e a vitalidade das sociedades em todo o mundo. As suas contribuições partem de iniciativas de base comunitárias a posições de liderança nos sistemas de saúde. Conhecidas como cuidadoras, desde os tempos remotos, as mulheres melhoraram signicativamente o cenário da saúde pública, deixando uma marca inconfundível nas comunidades.


Uma contribuição notável das mulheres para a saúde da comunidade é o seu papel como prestadoras de cuidados. As mulheres, quer como mães, filhas ou irmãs, têm sido ao longo da história as principais prestadoras de cuidados nas famílias e nas comunidades. Estas atitudes têm contribuído na promoção de comportamentos saudáveis para todos os membros da sociedade.


Além disso, as mulheres têm desempenhado um papel fundamental no avanço das iniciativas de saúde pública e nos esforços de sensibilização comunitária. Enquanto educadoras, organizadoras comunitárias e activistas sociais, têm estado na linha da frente das campanhas de sensibilização, como a da saúde materna e infantil, a nutrição, os direitos reprodutivos e as doenças infecciosas. Elas têm dado também contributos significativos para a investigação e inovação no domínio dos cuidados de saúde em áreas como a epidemiologia, a farmacologia e políticas de saúde pública. Os seus conhecimentos e experiência contribuíram para o desenvolvimento de intervenções eficazes, estratégias preventivas e práticas de cuidados de saúde baseadas em provas que salvaram inúmeras vidas e melhoraram os resultados de saúde da população.


Na governação, a liderança das mulheres mostra ao longo dos tempos a sua defesa contínua em iniciativas destinadas a promover a equidade na saúde e melhorar o acesso aos serviços de saúde.


Assim, a saúde da mulher também importa. Na última década foram registados progressos significativos em África em relação à saúde da mulher. De acordo com a OMS, de 2000 a 2020, a esperança de vida das mulheres africanas aumentou de 54 para 67 anos e a taxa de mortalidade materna diminuiu em 33% (de 788 para 531 óbitos maternos por 100 000 vidas). Entretanto, persistem ainda desafios para garantir a equidade e a representação do género no domínio da saúde comunitária, facto associado as disparidades de género no acesso à educação e às oportunidades de crescimento económico. Mitigar essas diferenças requer esforços concertados para romper as barreiras actuais, promover políticas sensíveis ao género e investir no desenvolvimento e na capacitação da liderança das mulheres.


Contudo, a contribuição das mulheres para a saúde da comunidade é indispensável. Por isso, é essencial reconhecer, celebrar e apoiar as contribuições das mulheres na construção de um mundo mais saudável e equitativo para todos.


Vamos todos investir nas mulheres e acelerar o progresso!



Mulheres do CISM (site da Manhiça) na celebração do dia da mulher Moçambicana , 07 de Abril de 2024.



Mulheres do CISM (site da Quelimane) na celebração do dia da mulher Moçambicana , 07 de Abril de 2024.



27 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page