top of page

PROFESSOR AUSTRÍACO RECEBE O PRÉMIO PASCOAL MOCUMBI DA EDCTP


Decorreu entre os dias 7 e 10 de Novembro corrente, a 11ª edição do Fórum da Parceria entre a Europa e os Países em Desenvolvimento para a Realização de Ensaios Clínicos (EDCTP), em Paris capital da França. No evento, a instituição que engloba instituições africanas e europeias, atribuiu o prémio Pascoal Mocumbi, a Peter Gottfried Kremsner, investigador austríaco, especialista em medicina tropical, professor da Universidade de Tübingen (Alemanha), e presidente do Centre de Recherches Médicales de Lambaréné (CERMEL, Gabão).


A entrega do prémio, esteve integrada a cerimónia de abertura do 11º Fórum da EDCTP, que contou com a participação da Ministra do Ensino Superior e Pesquisa da França, Minister Sylvie Retailleau e de dirigentes de várias instituições internacionais, incluindo o Director da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus, a Comissária europeia de Inovação, Pesquisa, Cultura, Educação e Juventude, Iliana Ivanova, o Director Executivo da EDCTP, Michael Makanga, bem como, da representante da Família Mocumbi, Sónia Mocumbi que é actualmente Responsável da Unidade de Relações Interinstitucionais, Advocacia e Comunicação (URIAC) do CISM.


Na sua intervenção previa a cerimónia de entrega do prémio, Sónia Mocumbi, disse ser uma honra estar presente naquele evento e ver a continuidade do legado do seu pai. “O meu pai sempre defendeu a importância de gerar e partilhar conhecimento através do estabelecimento de parcerias justas e equitativas e hoje, eu e os meus irmãos, somos testemunhos do grande ensinamento que nos deixou: o conhecimento é a maior riqueza que um individuo poder ter e que ninguém pode nos tirar”, comentou a penúltima filha de Pascoal Mocumbi. Ressalta ainda, que para o seu pai, indivíduos ou comunidades dotadas de conhecimento estão em melhor condição de assumir o controlo do seu destino.


O prémio Pascoal Mocumbi, é atribuído a cientistas seniores, decisores políticos ou defensores da saúde e da investigação, de qualquer parte do mundo e faz parte do programa EDCTP que é apoiado pela União Europeia no âmbito do Horizonte 2020. O mesmo, “visa reconhecer o contributo significativo de Pascoal Mocumbi, que foi o primeiro Alto Representante da EDCTP (2004-2013) e as suas contribuições, foram notáveis ​​para o avanço da investigação em saúde e para o desenvolvimento de capacidades científicas no continente africano e com impacto significativo no bem-estar da população”, comentou Michael Makanga.


Trata-se de um prémio avaliado em 50 mil euros, aberto a cientistas seniores, decisores políticos ou defensores da saúde e da investigação, de qualquer parte do mundo, que tenham feito contribuições únicas e conquistas significativas visando a promoção de parcerias para a pesquisa em saúde global (África-Europa), a promoção e facilitação do desenvolvimento clínico de productos ou estratégias para o combate à doenças relacionadas com a pobreza, a promoção do desenvolvimento de capacidades para a investigação em saúde na África Subsariana e para o desenvolvimento e promoção de redes e cooperação internacionais de investigadores, decisores políticos, financiadores e doadores em doenças relacionadas com a pobreza.


Este é o primeiro prémio entregue (o último foi em 2020) depois da morte de Pascoal Mocumbi, ocorrida em Março do corrente ano, na cidade de Maputo. Mocumbi, desempenhou um papel importante para a criação e estabelecimento do Centro de Investigação em Saúde de Manhiça (CISM) em 1996, e para além dos vários cargos ou posições que assumiu no governo de Moçambique, destaca-se Ministro de Saúde e posteriormente, Ministro dos Negócios Estrangeiros (entre 1987 e 1994) e Primeiro-ministro de 1994 até 2004.

53 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page