top of page

TESA III ENALTECE CONTRIBUIÇÕES DE ESTUDANTES E INVESTIGADORES JUNIORES

Atualizado: 12 de jun.



Na sua segunda sessão científica híbrida de dois dias (8 a 9 de Maio), na cidade de Cape Town, África do Sul, o consórcio TESA III (Rede de Excelência da África Austral para ensaios clínicos) dedicou atenção especial ao contributo que os estudantes e investigadores juniores da rede TESA tem vindo a desenvolver na pesquisa clinica em Africa e, serviu de base para a promoção da discussão científica sobre a temática das três doenças especificas, Malaria, Tuberculose e HIV/SIDA.


O evento juntou Investigadores Principais, membros do Comité Consultivo Científico do TESA, coordenadores e estudantes bolsitas do Consórcio TESA III. No primeiro dia do evento, houve apresentações gerais sobre o panorama internacional e direcção estratégica sobre a pesquisa clínica no domínio das três doenças específicas (Malária, Tuberculose e HIV/SIDA). As apresentações foram feitas pelos líderes de cada doença específica seguido pelos estudantes e investigadores juniores. Criado o fórum e plataforma de discussão entre os membros da rede TESA e diversos participantes, houve momentos para a partilha de ideias, discussão sobre o caminho a seguir para acelerar o progresso técnico científico na região, explorando as várias plataformas e capacidades existentes na rede TESA. Houve ainda espaço para o debate sobre a nova estratégia e oportunidades de financiamento por ser adoptada no consórcio, tendo em vista a visibilidade e sustentabilidade da rede TESA em África e no mundo. No final de cada apresentação foram apresentadas as lacunas e desafios no tratamento e prevenção de cada doença específica.


Pedro Aide, Director Científico do Centro de Investigação Saúde da Manhiça (CISM), líder do grupo da área da Malária no consórcio TESA III, defendeu a realização de ensaios clínicos robustos e a colaboração entre cientistas e decisores políticos, pois, acredita haver oportunidade de melhoria das vacinas através de ensaios clínicos.  


Rosemary Musonda, investigadora associada da Botswana Harvard AIDS Institute Partnership (BHP) e líder do grupo da área de HIV/AIDS no consórcio TESA, defendeu as estratégias básicas de prevenção, ensaios clínicos e a importância de abordar o HIV avançado e as doenças não transmissíveis entre os doentes com HIV, apelando aos esforços de colaboração para enfrentar os desafios colocados pela malária, HIV/SIDA e tuberculose. Assim, a rede TESA deve realizar ensaios clínicos em colaboração com outros sites.


Na Área do grupo de Tuberculose, liderado pela Universidade de Stellenbosh, que não se fez presente por motivos justificados, no evento representado pelo Michele Tomasicchio da Universidade de Cape Town (UCT), líder pelo pacote de formação e desenvolvimento infraestrutural dentro da rede TESA, liderou e organizou uma visita às instalações do Instituto do Pulmão a qual, os estudantes se inteiraram in-locus sobre o desenvolvimento da investigação da área de Tuberculose, na África do Sul e no mundo. A UCT, conta com uma vasta equipa de investigadores bem estruturada focada na realização de ensaios sobre a prevenção, o diagnóstico e o tratamento da tuberculose, incluindo ensaios de vacinas.


O momento mais alto da sessão científica foi abrilhantado pelas ricas apresentações de estudantes de doutoramento e mestrados beneficiárias de bolsas de estudos ofertadas pelo projecto TESA III e TAGENDI (componente do TESA que visa contribuir na redução do desequilíbrio e disparidade de género na região através da formação de mulheres investigadoras). As apresentações foram exclusivas aos estudantes com resultados prontos e publicáveis. Após apresentações dos estágios de trabalhos de investigação, os estudantes tiveram oportunidades de receber conselhos e recomendações dos especialistas do consórcio e investidores seniores, por forma a melhorarem cada vez mais os seus projectos de investigação.  


As sessões científicas, são parte das acções programáticas do projecto TESA, realizadas uma vez por ano, usadas como plataforma de discussão e análise de questões centrais sobre pesquisa e investigação científica em África e no mundo, usadas também para propor estratégias inovadoras de reforço nacional e internacional nas diferentes ligações e colaborações entre instituições de pesquisa dentro e fora da rede TESA. Deste evento, saiu um conjunto de recomendações accionáveis para orientar futuras iniciativas, tais como planificação estratégica na busca de financiamento, para  assegurar a continuidade e sustentabilidade da rede; definição de prioridades na alocação de recursos; busca de novas parcerias inteligentes para colaboração; reforço de capacidades e formação interna; bem como cumprimento de procedimentos e normas estabelecidas pelo consórcio na sua plenitude, incluindo a apresentação tempestiva de relatórios periódicos do programa TESA a vários níveis.


Neste encontro, realizou-se a quarta reunião do Conselho de Direcção do consórcio TESA III, que discutiu o progresso técnico do seu programa no geral, a visão estratégica, a extensão por mais 12 meses do projecto em curso, as oportunidades e desafios enfrentados pelos diferentes membros do TESA, decorrentes da implementação das actividades programáticas, entre outros.



17 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page