25 ANOS DO CISM, PRINCIPAIS CONTRIBUIÇÕES A NÍVEL NACIONAL

Atualizado: há 6 dias

A geração de evidências para orientar a tomada de decisões é o nosso objectivo.
Celso Melembe, Técnico do Insetário

Este é o segundo, de vários post´s, através dos quais pretendemos ilustrar o impacto das nossas actividades a nível distrital, Nacional, Regional e/ou Internacional. A nível Nacional, que constitui objecto deste post, destacamos algumas das actividades que contribuíram ou podem contribuir para mudar as políticas de saúde pública.


Inquiridor do CISM em Actividades de Campo, no âmbito do projecto TipTop em Nampula

IMPACTO A NÍVEL NACIONAL

  • Estudo sobre a Eficácia da cloroquina, amodiaquina, sulfadoxina-pirimetamina e terapia combinada com artesunato em crianças moçambicanas com malária não complicada, cujos resultados foram publicados em 2004, contribui para a mudança da primeira linha de tratamento contra a malária.

  • Os trabalhos de pesquisa do CISM centrados na geração de informação sobre o peso da doença contribuíram de forma significativa para o processo de introdução da vacina contra o Haemophilus influenzae b (Hib) em Moçambique em 2006. Os estudos demonstraram que uma proporção considerável de casos de pneumonia e mortes é causada por agentes bacterianos, de entre os quais o Streptococcus pneumoniae e Haemophilus influenzae tipo b são os mais prevalentes.

  • O Ministério da Saúde, contou com os dados da Vigilância epidemiológica de doenças bacterianas invasivas e meningite bacteriana aguda levadas a cabo pelo CISM, para introduzir a vacina conjugada Hib em 2009, para garantir o apoio da GAVI para a respectiva introducção.

  • Dados recolhidos entre Janeiro de 2001 e Dezembro de 2010 sobre o peso da doença pneumocócica no seio de crianças de menos de 5 anos de idade no Hospital Distrital de Manhiça para calcular os potenciais benefícios para a introducção da vacina, e a carga evitável através da PCV, permitiram introduzir a vacina pneumocócica conjugada em 2013, assim como para garantir o apoio da GAVI para a respectiva introducção.

  • Estudo sobre Doenças Diarréicas na Infância no contexto do Estudo Multicêntrico Entérico Global (GEMS) sugeriu soluções eficazes que orientaram a prevenção e controle de doenças diarréicas em Moçambique, culminando em 2015 com a introdução da Vacina contra Rotavírus. O estudo confirmou que o Rotavírus - para o qual já existe uma vacina - é a principal causa de doença diarréica entre os bebês e identificou outros agentes causadores que precisam urgentemente de mais investigação.

  • A monitorização da Resistência Vectorial aos Insecticidas em Magude e Manhiça levou à conclusão de que não existe resistência ao Actelic, DDT mas sim aos piretróides e carbamatos. Estes dados permitiram que o PNCM fosse informado sobre a seleção do inseticida para PIDOM.

  • A monitorização do Efeito Residual dos Insecticidas utilizados na Pulverização Intra-Domiciliar4 (PIDOM) permitiu demonstrar que os organofosforados (Actelic) e organoclorados (DDT) permanecem eficazes a PIDOM, mas que existe resistência dos vectores aos piretróides e carbamatos.

  • Um estudo sobre a eficácia in vivo da cloroquina na eliminação de infecções assintomáticas em adultos moçambicanos mostra que a cloroquina recupera a sua eficácia parasitológica após mais de uma década de uso descontinuado. Os dados indicam que a cloroquina pode ser potencialmente reutilizada como profilaxia especialmente em grupos vulneráveis (crianças menores de 5 kg e mulheres grávidas em qualquer momento da gravidez).

  • Um estudo sobre a avaliação da segurança de medicamentos antimaláricos durante a gravidez inicial (ASAP) não mostrou diferença na frequência de abortos espontâneos, natimortos e malformações congênitas em pacientes que receberam artemisinina ou derivados de quinino no primeiro trimestre de gravidez. Esta informação levou a Organização Mundial de Saúde (OMS) a convocar uma reunião de peritos para rever as suas recomendações sobre o uso da Terapia Combinada (ACT) baseada em Artemisinina na gravidez.

  • O estudo visou avaliar o custo e a eficácia da implementação da pulverização intradomiciliar (IDPS) usando o insecticida (Actellic) numa área de cobertura universal de distribuição de redes mosquiteiras mostra que a intervenção combinada da IDPS e da distribuição de redes evitou cerca de 4.000 casos de malária em crianças com menos de 5 anos de idade no distrito. Em paralelo, os resultados da avaliação através do estudo transversal mostram que as novas redes oferecem uma protecção superior em comparação com as redes distribuídas há mais de 4 anos.

  • Estudo subordinado ao tema Monitorização da eficácia terapêutica das combinações de Artemether-Lumefantrina (AL) e de Amodiaquina-Artesunato (AQ-AS) no tratamento da malária não complicada por Plasmodium falciparum em crianças em quatro postos sentinela em Moçambique” tinha como objectivo, determinar a eficácia terapêutica e segurança das combinações de AL e AQ-AS no tratamento da malária não complicada por P. falciparum em crianças menores de cinco anos em quatro postos sentinela, nomeadamente: Hospital Distrital de Massinga na Província de Inhambane, Hospital Distrital de Mopeia na província da Zambézia, Hospital distrital de Moatize na província de Tete e o Hospital Rural de Montepuez na província de Cabo Delgado, concluiu que a AL e AS-AQ continuam altamente eficazes para o tratamento da malária não complicada em Moçambique (na ordem de 99.7 % e 99.6% respectivamente); que há indícios de que a eficácia do AL é ligeiramente inferior a do AS-AQ; que ambos fármacos apresentam um bom perfil de tolerabilidade e segurança; e que, as duas combinações continuam recomendáveis para o tratamento da malária não complicada no país. Assim sendo, recomenda-se que o PNCM continue a usá-las como primeira linha de tratamento da malária não complicada, mas também que, deve-se continuar a monitorar a eficácia de antimaláricos em uso em todo território nacional.

  • O Estudo sobre intervenções a nível comunitário para a Pré-Eclâmpsia (CLIP) em Moçambique, concebido para reduzir em 20% a morbilidade e mortalidade materna e perinatal devido à eclâmpsia, concluiu que os Agentes Multiusos Elementares (EMAs) adequadamente treinados e supervisionados são capazes não só de reconhecer os sintomas e sinais da pré-eclâmpsia e eclâmpsia, mas também, graças ao apoio do dispositivo "POM", de diagnosticar e medicar de acordo com a necessidade e encaminhar as mulheres para a unidade de saúde mais próxima. Portanto, as PCEs poderiam ser uma peça fundamental para contribuir para a redução do risco das mulheres a um evento adverso de gravidez, contribuindo assim para a redução da mortalidade materna e para o fortalecimento do Sistema Nacional de Saúde.


Campanhas de Administração de medicamentos no âmbito do projecto MALTEM
  • O programa de demonstração para a implementação da vacinação contra o Papilomavírus Humano (HPV) em meninas de 10 anos de idade em Moçambique, que visava demonstrar a praticidade, aceitabilidade, cobertura e custos associados à introdução da vacina contra o HPV, encontrou altas taxas de aceitabilidade da vacina, sem efeitos adversos relacionados, e custos elevados na abordagem da campanha a nível escolar, cobertura vacinal acima de 50%, e sugeriu ao MISAU a necessidade de rever a abordagem, propondo o desenvolvimento de uma nova proposta de demonstração de vacinação contra o HPV baseada em actividades de rotina escolares e de saúde dos adolescentes para comparar e recomendar a abordagem mais sustentável para introdução a nível nacional.

  • Um estudo misto (qualitativo e quantitativo) denominado atitudes e experiências de raparigas em idade escolar em relação a gestão da higiene menstrual em Moçambique em 12 escolas das províncias de Inhambane, Nampula e Tete entre Maio de 2018 e Dezembro de 2019 envolvendo 700 participantes com o objectivo de compreender os desafios que as raparigas enfrentam na gestão da higiene menstrual nas escolas, revela que a falta de condições básicas de WASH (água, sabão, privacidade) e as condições precárias nos sanitários para a boa prática de higiene menstrual, faz com que cada vez mais meninas faltem a escola durante a menstruação. Assim sendo, melhorar as condições de higiene sanitária nas escolas pode contribuir para a redução do absenteísmo escolar das raparigas.

  • Um estudo intitulado “Xpatial-TB, Improved case detection through TB contact risk stratification by Xpert MTB/RIF® results and spatial parameters in Mozambique” que visava avaliar o impacto duma estratégia inovadora de despiste utilizando uma estratificação de risco dos contactos a partir dos ciclos da PCR do Xpert Ultra e a densidade populacional, realizado nos Distritos da Manhiça (área de intervenção), e Magude (como área controle) concluiu que estudos de busca activa de casos entre contactos domiciliários é uma estratégia factível e útil dentro das actividades do PNCT, pois permitem a identificação de casos que possivelmente não foram diagnosticados ou teriam sido diagnosticados com muita demora.


35 visualizações0 comentário