top of page

CISM DIVULGA CAUSAS DE MORTALIDADE INFANTIL EM QUELIMANE

Atualizado: 14 de jun.


A reunião de divulgação de dados do programa de Vigilância de Saúde para Prevenção da Mortalidade Infantil denominado CHAMPS, realizada na última terça-feira (23/08/2022) foi dirigida pelo Governador da Província da Zambézia, Pio Matos, e visava dar a conhecer, as actividades e os resultados deste programa, com enfoque às principais causas da mortalidade infantil para que os diversos actores da área da saúde, e não só, possam delinear em conjunto, acções que concorrem para o bem-estar da criança.


Implementado desde 2018 pelo Centro de Investigação em Saúde da Manhiça (CISM), em colaboração com o Instituto Nacional de Saúde (INS), o Hospital Central de Quelimane (HCQ), a Direção Provincial de Saúde (DPS), os Serviços Provinciais de Saúde (SPS) e os Serviços Distritais de Saúde, Mulher e Acção Social (SDSMAS), a investigação de causas de morte foi expandida para incluir também mortes de crianças e nados mortos que acontecem dentro das comunidades e não chegam às unidades sanitárias. Para isso foi necessário estabelecer, em Quelimane, um Sistema de Vigilância Demográfica (SDV) que serve para facilitar a investigação e a avaliação de intervenções em saúde pública e produz estimativas precisas de eventos/estatísticas demográficas vitais num território bem definido e com uma população bem identificada. Até o momento da divulgação dos resultados, foram censados 68.840 agregados o que corresponde a 94,6% dos cerca de 80.000 agregados esperados.


No estudo CHAMPS, os profissionais clínicos usam a técnica de autópsias minimamente invasivas baseada na recolha de pequenos tecidos de alguns órgãos humanos através de agulhas que, posteriormente, são enviadas aos laboratórios para se fazer o diagnóstico. Esta técnica é mais conhecida por MITS (do inglês Minimally Invasive Tissue Sampling).


O Governador da Província da Zambézia enalteceu o CISM por ter criado um fórum que permite discutir a mortalidade infantil, um assunto que preocupa muito a sociedade moçambicana no geral. Segundo Pio Matos, é importante que instituições de pesquisa como o CISM contribuam significativamente com dados relevantes que gerem discussão e trazem recomendações para os governos refletirem. "Entendo que o papel do CISM não é necessariamente de construir hospitais e distribuir medicamentos, mas trazer respostas através dos estudos concretos que quantifiquem e descrevam as principais causas de mortalidade em crianças menores de cinco anos e nados mortos, e fazer seguimento junto ao governo, advogando para a melhoria das políticas de saúde pública", acrescentou Matos. O governador agradeceu também as comunidades de Quelimane que apoiam e acreditam na pesquisa biomédica desenvolvida pelos moçambicanos.


De acordo com o relatório apresentado pelo Investigador Principal do Estudo em Moçambique, Dr. Inácio Mandomando, a aceitabilidade das MITS foi influenciada por discursos alimentados por crenças e hábitos socioculturais/religiosos e a implementação das MITS em Quelimane deve enfatizar a importância do envolvimento dos líderes comunitários e outras estruturas da comunidade a diferentes níveis. O CISM estabeleceu também um sistema de vigilância de rumores em Quelimane para controlar o nível de informação e desinformação sobre a implementação do CHAMPS.


Os resultados do estudo mostram que foram notificados 1.289 óbitos e realizadas 527 MITS, sendo que os outros óbitos não eram elegíveis para o estudo, quer por ter ocorrido fora da área do Estudo, quer por ter sido notificado após o tempo requerido que é de dentro de 24 horas após a ocorrência de óbito. E do total das MITS feitas 322 famílias receberam os resultados das causas de morte.


Na sua apresentação, o Investigador Principal do CHAMPS no site de Moçambique ilustrou que 48% foram óbitos de nados mortos, 32% foram óbitos neonatos, 11% de crianças de 1 a 5 anos e 9% de bebés de 1 a 11 meses. Em nados mortos os principais factores maternos foram as complicações da membrana e na placenta, trabalho de parto arrastado e distúrbios hipertensivos maternos. E como causas de morte dos nados mortos que representam 102 do número total das MITS realizadas a hipóxia intra-uterina é responsável por 82% dos nados mortos, pneumonia congénita 7%, infecção congénita por CMV 3%, anencefalia 3% e 5% outras causas.


Participantes da sessão de divulgação de resultados

Para os neonatos, que correspondem a 139 do total do número de MITS (527), as três principais causas da mortalidade são asfixia neonatal (45%), sepsis (25%) e pneumonia/BPN (17%). Sobre as causas básicas de óbito de bebés de 1 a 11 meses (28 do total das MITS realizadas) apontam-se as seguintes: diarreia (24%), malformações (21%), pneumonia (14%), malária (10%), HIV (10%), sepsis (7%), malnutrição (7%) e tumor (3%). Enquanto que as causas básicas de óbito de crianças de 1 e 5 anos (37 do total das MITS) foram determinadas a malária (30%), HIV (22%), diarreia (16%), pneumonia (8%), outras (8%), tuberculose (8%), sepsis (3%), malnutrição (3%) e infecção urinária (3%) como as causas da mortalidade.


Em representação ao CISM, o Director Científico, Pedro Aide, agradeceu aos participantes pela aderência ao evento, tendo deixado ficar que com a actividade que o CISM realiza em Quelimane, no âmbito do programa CHAMPS, espera-se que a evidência gerada contribua para salvaguardar a vida das crianças. "Agradeço aos parceiros do programa pelo apoio incondicional às actividades do CISM na geração e transmissão de conhecimento, especialmente as comunidades do distrito de Quelimane, representadas aqui pelos chefes dos postos, que constituem uma peça fundamental para o alcance dos resultados das actividades do projecto CHAMPS", disse Pedro Aide.


Para o Investigador Principal do Estudo, o CHAMPS proporciona dados de alta resolução sobre causas específicas de morte que podem ser usados para desenhar estratégias para reduzir a mortalidade infantil por causas preveníveis. E dentre várias recomendações destacam-se a intensificação da sensibilização da comunidade na procura atempada dos cuidados de saúde, a melhoria das capacidades de diagnóstico laboratorial para orientar o tratamento clínico dos doentes e a melhoria no diagnóstico precoce e seguimento de mulheres com alto risco obstétrico.


Outro objectivo do evento era de potencializar parcerias a todos os níveis para uma melhor implementação do programa. Por sua vez, estiveram presentes os representantes das organizações não governamentais Fundação para o Desenvolvimento da Comunidade (FDC), Núcleo de Associações Femininas da Zambézia (NAFEZA), Save the Children e UNICEF em que manifestaram interesse em explorar mais os dados obtidos no estudo e traçar os passos de seguimento.


O Chefe do Posto de Maquival, Izaqueu Moçambique, agradeceu igualmente o trabalho do CISM e disse que os factores distância, via de acesso e transporte representam uma grande entrave para a comunidade, pois a maioria das mortes, para ele, acontece fora das unidades sanitárias. As ambulâncias do hospital muitas vezes chegam tarde e as mães desistem de ir ao hospital e a questão de saneamento nessas áreas é um problema sério. Este, questiona os passos subsequentes ao estudo, ao que o CISM deu como alternativa a preocupação de transporte, a implementação da estratégia de transporte em algumas comunidades mais críticas.


Lembrar que o CISM lançou o Censo para Vigilância Demográfica e de Saúde, no dia 01 de Outubro de 2021, numa cerimónia também dirigida por S. Exa. Governador da Província da Zambézia. O programa CHAMPS é um estudo multicêntrico coordenado pela Universidade de Emory, dos Estados Unidos de América, que está a ser implementado em Moçambique (distritos de Manhiça e de Quelimane) e em outros países da África Subsaariana e do Sul da Ásia como Mali, Serra Leoa, Quénia, África do Sul, Etiópia, Banglades e Índia, com financiamento da Fundação Bill e Melinda Gates.

399 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page