CISM E PCNM ORGANIZAM FORMAÇÃO EM VIGILÂNCIA ENTOMOLÓGICA



O Centro de Investigação em Saúde de Manhiça (CISM), em colaboração com o Programa Nacional de Controlo da Malária (PNCM), realizou entre os dias 12 e 16 de Julho, um treinamento em identificação morfológica, maneio de insectário e banco de dados de entomologia. Este treinamento, financiado pela Universidade de São Francisco de Califórnia (USFC), decorreu no Centro e contou com a participação de cerca de 20 profissionais do PNCM, provenientes das diferentes províncias do país. O grupo de facilitadores estava composto por elementos da equipa de entomologia do CISM, liderada pela sua gestora, Mara Máquina, e especialistas do PNCM sob liderança de Dulcisária Marrenjo, Ponto Focal de Entomologia.


Actualmente o PNCM implementa duas principais estratégias de controlo do vector da malária nomeadamente redes mosquiteiras tratadas de insecticidas (RTI) e a pulverização intra-domiciliária (PIDOM) que funcionam tendo como base os insecticidas. O conhecimento sobre a composição, dinâmica e identificação de mosquitos, maneio e gestão de insectários é crucial para planificar e avaliar as intervenções de controlo do vector. É neste contexto que a Universidade de São Francisco de Califórnia, financia através do CISM várias iniciativas a nível nacional com vista ao treinamento de pessoal técnico em entomologia, para melhor responder aos desafios de criação e manutenção de insectários que são cruciais para o estudo dos mosquitos e insecticidas usadas no âmbito das campanhas de pulverização.


De acordo com a responsável da Unidade de Formação do CISM, Engª Teresa Machai, que liderou a sessão de boas vindas, “espera-se deste treinamento, contribuir para o reforço de capacidades dos técnicos do PNCM em matérias de entomologia especialmente em técnicas de criação de Anopheles, maneio e gestão de insectário, identificação morfológica e determinação da paridade dos vectores da malária, assim como sobre o Sistema Integrado para Armazenamento da Informação da Malária (iMSS), uma nova ferramenta que está em uso pelo PNCM recentemente.”


Mara Máquina, afirma que são igualmente expectativas deste treinamento o “aprimoramento das habilidades técnicas para o desempenho das tarefas diárias dos participantes para a colecta de dados entomológicos de qualidade que orientam o PNCM no desenho das estratégias de controlo vectorial e fortalecer as capacidades através da ampliação e consolidação do conhecimento em matérias de boas práticas de manutenção de insectários, criação de colónias do vector da malária e sua aplicação na avaliação da eficácia de ferramentas de controlo vectorial e na classificação dos vectores da malária.”


O treinamento visava a capacitação de técnicos e pontos focais de entomologia a nível nacional, abrangendo a componente teórica e prática, permitiu aos participantes aprimorar algumas das suas habilidades. Elsa Mujaide, ponto focal de entomologia na província da Zambézia, uma das participantes do treinamento, defende que, “o treinamento permitiu-nos não só obter mais conhecimentos respeito por exemplo a outras formas de alimentação de mosquitos, desta vez, através de sangue, usando o método de Hemotek, ou de copo invertido, mas deu-nos também a oportunidade de conhecer um insectário outros laboratórios que o CISM dispõe tais como o de biologia molecular, parasitologia, entre outros.” Por sua vez, Samuel Roque, técnico de entomologia na província de Manica comenta que “esta foi uma oportunidade para conciliar a teoria com prática, tendo aprendido mais acerca da criação e manutenção de um insectário e de mosquitos.”



12 visualizações0 comentário