MOÇAMBIQUE ACOLHE A 10ª EDIÇÃO DO FÓRUM DA EDCTP


Moçambique irá acolher a 10ª Edição do Fórum da EDCTP (European & Developing Countries Clinical Trials Partnership), um evento híbrido que se realizará no Centro Internacional de Conferências Joaquim Chissano em Maputo, de 17 à 21 de Outubro 2021. Esta edição, estará subordinada ao tema: Equidade na investigação para a saúde.


Os objetivos deste Fórum, refletem a necessidade de cooperação global em pesquisa na preparação e resposta a surtos de doenças em emergências de saúde pública, e no fortalecimento dos sistemas de saúde. Segundo informações disponíveis no site oficial do evento a consciência dessa necessidade de cooperação nunca foi maior do que agora, por isso, o evento servirá de plataforma para fazer um balanço das actividades e realizações das parcerias de capacitação e pesquisa Europa-África actualmente operacionais, incluindo a sua contribuição para o fortalecimento do ambiente de pesquisa clínica em países africanos, o progresso e metas de desenvolvimento sustentável.


Para a organização do evento a EDCTP conta com o apoio de 3 comissões: a Comissão Organizadora, presidida pelo Professor Moses Bockarie, Director de Cooperação Internacional da EDCTP (África) e Chefe do Escritório em África, a Comissão Científica presidida pela Professora Catherine Hankins, e pelo Comité Local, presidido pelo Dr. Leonardo Simão, Alto Representante da EDCTP para a África. Este último comité está composto por uma equipa do Instituto Nacional de Saúde de Moçambique e do Centro de Investigação em Saúde da Manhiça.


A EDCTP é uma parceria público-privada entre 14 países europeus e 15 países da África subsaariana que tem contribuído para acelerar o desenvolvimento de fármacos, vacinas e diagnósticos novos ou melhorados para o HIV/SIDA, a tuberculose e a malária. A Iniciativa, conta actualmente no seu registo o apoio ao desenvolvimento da carreira de cientistas africanos, com mais de 240 alunos de pós-graduação e 196 bolseiros apoiados ao abrigo do EDCTP, muitos dos quais irão participar no Fórum e contribuir para o seu programa.


Actualmente Moçambique é membro pleno da EDCTP, contribuindo financeiramente assim como em bens, representado pelo INS e CISM-FM, onde o Dr. Leonardo Simão, ex-Ministro de Saúde e dos Negócios Estrangeiros ocupa desde 2014, em substituição do Dr. Pascoal Mocumbi o cargo de alto representante. Este último foi o primeiro alto representante desta parceria, e desempenhou um papel importante em elevar o perfil da EDCTP, particularmente com os governos africanos, encorajando tanto aos países da União Europeia (UE), como aos países africanos a verem esta parceria como uma oportunidade única de trabalharem juntos para criação da capacidade humana e de infraestrutura para pesquisa em ensaios clínicos que possam contribuir na redução da pobreza através da geração de conhecimento e evidência.


Moçambique vem se beneficiando desta parceria desde a sua criação em 2003. Na primeira fase, a EDCTP investiu no âmbito de pesquisa em Moçambique cerca de 2.5 milhões de Euros em projectos com a Universidade Eduardo Mondlane (UEM), o Instituto Nacional de Saúde (INS) e o Centro de Investigação em Saúde de Manhiça-Fundação Manhiça (CISM-FM). Durante a segunda fase do programa, Moçambique pode ter beneficiado de uma contribuição superior à 10 milhões de Euros. Para além de que das instituições acima mencionadas, outras instituições a nível nacional contam com o apoio da EDCTP, de entre as quais destacar, o Comité Nacional de Bioética para Saúde (CNBS) e a Autoridade Nacional de Medicamentos no âmbito de um projecto de capacitação regional de autoridades reguladoras.


Clique aqui para registar-se para participar no fórum aqui