ARIEL NHACOLO E FELIZARDA AMOSSE, PREMIADOS


Ariel Nhacolo (a esquerda) e Felizarda Amosse (a direita)

Ariel Nhacolo, Demógrafo, e Felizarda Amosse, Oficial de Ligação com a comunidade na Área de Estudos de População, do CISM, foram laureados pelo Instituto Nacional de Saúde (INS), no âmbito das XVII Jornadas Nacionais de Saúde, com os prémios de melhor apresentação oral e de melhor poster respectivamente, na categoria de ciências sociais, comportamentais e ambientais. O evento de carácter híbrido, que teve lugar entre os dias 08 e 10 de Setembro do corrente ano, no Centro Internacional de Conferências Joaquim Chissano, na Cidade de Maputo, contou com a participação de investigadores, académicos, profissionais de saúde, representantes do governo e de organizações da sociedade civil, entre outros interessados.


Ariel Nhacolo, considera que, este prémio é resultado do espírito de trabalho em equipa que caracteriza o pessoal do CISM em geral, e dos pesquisadores em particular. Segundo afirma Nhacolo, “a ideia de realizar este estudo, surgiu numa conversa de corredor entre o Dr. Inácio Mandomando, a Dra. Khátia Munguambe e eu, e em seguida fomos os três contribuindo para a elaboração de um primeiro rascunho. Mais tarde, a iniciativa foi apoiada por outros colegas e, rapidamente acabamos por elaborar um protocolo muito bonito, com o envolvimento de diversos departamentos.


Com o protocolo na mão, concorremos, ganhamos o financiamento do Fundo Nacional de Investigação (FNI) e mesmo com os desafios e imposições resultantes da COVID-19, seguimos com a implementação”. Nhacolo, apresentou o estudo intitulado orfandade nas áreas rurais do sul de Moçambique: uma análise das causas, prevalência, incidência e impacto na migração e living arrangements de crianças no distrito de Manhiça (1998-2019), realizado no âmbito do projecto COVID-DEMO-SOC.


Por sua vez, Felizarda Amosse, que venceu o prémio do melhor poster, comenta que o prémio significa um reconhecimento ao seu trabalho e mostra que a dedicação e perseverança fazem as coisas acontecer. “Nunca imaginei que pudesse ganhar algum prémio pelo meu trabalho, por isso estou muito feliz e muito motivada a continuar a empenhar-me para conquistar muito mais. Muita coisa contribuiu para este reconhecimento, e sem dúvidas que a relação profissional coesa da nossa área, contribui para que tenhamos um verdadeiro ambiente de trabalho em equipa. Poder contar com o apoio mútuo entre os colegas é fundamental para o sucesso das nossas actividades. E aproveito a oportunidade para agradecer e dedicar o prémio à Dra. Khátia, pelo aprendizado e por acreditar em mim, mesmo quando eu própria, achava que não era capaz, ela conseguia ver essa capacidade em mim”, afirma Amosse.


Felizarda, apresentou o estudo intitulado “percepções e aceitabilidade do uso de diário de contacto para conduzir pesquisas, sul de Moçambique”, que foi implementado no âmbito do projecto GlobalMix. O GlobalMix é um projecto que visava medir os padrões de contacto e a interação social entre diferentes faixas etárias em ambientes rurais (distrito da Manhiça) e urbanos (Cidade de Maputo, Polana Caniço).


As Jornadas Nacionais de Saúde (JNS) são realizadas desde 1976 e são trienais e actualmente organizadas pelo INS, com o objectivo de promover a investigação em saúde no país, promover a disseminação de resultados de pesquisa e promover a cultura de tomada de decisão em saúde baseada em evidência científica. Para além de Ariel Nhacolo e Felizarda Amosse, o evento contou com uma forte participação de outros investigadores do CISM.

73 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo