EQUIPA DO STOOL4TB MOÇAMBIQUE, PREPARA ARRANQUE DO ESTUDO


Dr. Sozinho Acácio, na Apresentação do Estudo

A equipa do estudo Stool4TB prepara o arranque do estudo no distrito da Manhiça. Para tal, a equipa realizou uma apresentação do estudo ao Comité Consultivo Comunitário (CCC) da Manhiça, sob coordenação do Dr. Sozinho Acácio, investigador principal do estudo em Moçambique. A apresentação, teve lugar no dia 17 de Novembro de 2021 e contou com a presença de cerca de 45 pessoas entre membros do CCC e outros convidados.


No encontro, os membros da equipa reforçaram o seu compromisso em manter e fortalecer o diálogo com este órgão, antes e depois da implementação do estudo Stool4TB, e aproveitaram a ocasião para pedir a colaboração do órgão para a facilitação da realização da pesquisa no distrito da Manhiça.

O coordenador do estudo, disse na sua apresentação que este é um estudo que visa avaliar novas formas de diagnóstico da tuberculose infantil e pessoas vivendo com HIV com base em fezes, uma vez que para este grupo é difícil obter as amostras tradicionais (escarro), pelo que, é importante o envolvimento da comunidade para que esta seja parceira da iniciativa.



O CCC é um órgão independente que tem como principal objectivo, facilitar a comunicação entre as comunidades e a equipa de investigadores do CISM, visando garantir que o processo de investigação ocorra dentro das normas facilmente aceites nas comunidades. Portanto, o CCC visa reforçar e formalizar os mecanismos de comunicação entre os investigadores e as comunidades, e funciona como um órgão de consulta e um veículo de informação entre os investigadores e as comunidades e vice-versa, numa relação de parceria.


Este órgão é constituído por mais de 32 membros, provenientes de vários grupos populacionais e associações do distrito, do hospital, do governo local (município e administração), dos grupos ou associações femininas, confissões religiosas, líderes comunitários/tradicionais, médicos tradicionais, entre outros do distrito da Manhiça, que servem de ponte entre o CISM e a Comunidade e resultou de desafios relacionados à comunicação e percepção da comunidade em relação aos trabalhos de pesquisa desenvolvidos pelo CISM, num contexto em que, as actividades de investigação realizadas pelo Cento implicam envolvimento directo e contínuo das comunidades onde elas são implementadas (no caso, o distrito da Manhiça).


121 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo