“EU SOU A PRIMEIRA COBAIA” AFIRMA O ADMINISTRADOR DE MOPEIA


Lançada a Campanha de Administração Massiva de Medicamentos do BOHEMIA

Decorreu no dia 13 de Março, no distrito de Mopeia, a cerimónia de lançamento da Campanha de Administração Massiva de Medicamentos (MDA – Must Drug Administration) no âmbito do projecto BOHEMIA (Broad One Health Endectocide-based Malaria Intervention in Africa) que conta com o financiamento da UNITAID. Esta cerimónia, foi dirigida pelo Administrador do Distrito, Artur Andrisse Muandula, que na oportunidade, tomou a primeira dose de Ivermectina, distribuída neste projecto.


O Administrador do Distrito destacou nesta ocasião que considera como um marco importante para o distrito, que os fármacos distribuídos no âmbito deste projecto, nomeadamente a Ivermectina e o Albendazol, já foram confirmados como sendo seguros para o tratamento da malária e são usados pelo Sistema Nacional de Saúde. Referiu também que “sou a primeira cobaia para a toma desses medicamentos no âmbito deste estudo, como forma de reiterar o nosso apoio a este projecto e apelar a toda comunidade do distrito, especificamente às famílias que serão contactadas, a participar, aderindo a campanha e tomando a medicação, pois, esperamos que a mesma tenha efeitos significativos na redução dos casos de malária no distrito de Mopeia”.

A cerimónia contou com a presença de líderes comunitários, professores, chefes de alguns agregados familiares, entre outros convidados

Por outro lado, o Director Geral do CISM e Investigador Principal do projecto, Francisco Saúte, congratulou o apoio e colaboração da administração do distrito e em particular do Administrador para o sucesso da iniciativa. Igualmente, lembrou a todos participantes que o projecto levado a cabo desde 2019 visa contribuir para a redução da transmissão da malária, através da administração de Ivermectina em humanos e gado, baseando-se na premissa de que, os mosquitos estão a evitar o contacto com as redes mosquiteiras e paredes pulverizadas com insecticidas, preferindo picar no exterior das casas, alterando os seus horários de maior actividade e alimentando-se de sangue de animais.

Discurso do Director Geral do CISM

“Estes desparasitantes (a ivermectina e o albendazol), serão administrados em crianças (maiores de 15kg ou 5 anos), homens e mulheres em idade adulta dos bairros previamente selecionados na cerimónia de selecção aleatória que contou com a participação de líderes comunitários e chefes de postos, alguns aqui presentes”, comentou o Director Geral, e acrescentou que “a Campanha de Administração Massiva de Medicamentos será realizada em três rondas, em regime mensal, onde os participantes (pessoas e animais) receberão uma dose de medicamento”.


Os participantes deste estudo, foram distribuídos em 3 grupos, em que o primeiro envolverá pessoas que irão receber a ivermectina, o segundo, pessoas e animais que irão receber ivermectina, e o terceiro, pessoas que vão receber Albendazol, onde espera-se que esta tenha efeitos significativos não apenas na redução dos casos de malária no distrito de Mopeia, mas também que contribua para a elaboração de recomendações para a prevenção da malária a nível global.


Ainda na ocasião, o Director dos Serviços Distritais de Saúde Mulher e Acção Social (SDSMAS) do Distrito, Gervásio Escola, disse que “em nome dos SDSMAS, gostaria de reiterar o nosso apoio a este projecto e apelar a toda comunidade do distrito, especificamente às famílias que serão contactadas, a participar deste estudo. Pois, achamos que aderindo à campanha, estaremos a contribuir para um estudo que visa essencialmente a erradicação da malária, não só no distrito, como também, os resultados que forem achados, poderão ajudar outros distritos e quiçá países a melhor posicionarem-se face a doença”.