INICIOU EM MOPEIA O GRANDE CENSO DO PROJECTO BOHEMIA


Inquiridores do CISM administrando um Consentimento Informado

Iniciou na última quarta feira (23/06), o grande censo do projecto Bohemia, em Mopeia (província da Zambézia) onde, de acordo com Saimado Imputua, demógrafo do CISM em Mopeia, “espera-se alcançar cerca de 20.988 agregados familiares, em 250 bairros que do distrito”. Ainda de acordo com Imputua, “o distrito de Mopeia possui cerca de 358 bairros, porém, apenas 250 bairros inseridos em 8 localidades, nomeadamente, Campo Sede, Catale, Mugane, Lua Lua, Cua Cua, Nzanza, Rovuma/Conho e Sambalendo, é que foram considerados elegíveis para o Grande Censo.”


Sobre a exclusão de 108 bairros no estudo, Imputua explicou que “um dos factores de elegibilidade no acto da selecção da amostra para o ensaio clínico, foi o acesso (maior parte dos bairros com difícil acesso foram excluídos), por outro lado a natureza de ensaio prevê a realização de censo em conglomerados”.


De lembrar que, teve lugar no mesmo distrito de Outubro 2020 a Março 2021, um minicenso. Questionado sobre as diferenças entre o mini e o grande censo, Humberto Munguambe, outro demógrafo do distrito, referiu que

“para a recolha de dados no minicenso foi usada uma versão curta do questionário para captar informação sobre o número e as características dos agregados familiares existentes no distrito de Mopeia em que o participante era o Chefe ou substituto do Chefe do agregado familiar, num único questionário. Por sua vez, o censo irá actualizar os dados colhidos no minicenso, mas também, iremos usar a versão completa do questionário subdividido em dois, um para o agregado familiar e outro individual”.
Equipa de Mobilização Comunitária do CISM em Mopeia

Como parte de preparação do censo, a equipa local liderada por Saimado e Humberto, realizou sessões para refrescamento ou reciclagem dos inquiridores e supervisores de campo, e realizou várias sessões de pilotagem nos bairros excluídos (para não haver duplicação de dados), para avaliar a eficácia dos instrumentos de recolha de dados definidos (questionários) e poder aferir e resolver lacunas possíveis.


Ainda neste âmbito Amilcar Nacima (oficial de ligação com a comunidade), Hansel Mudaca (médico) e Zacarias Pontavida (supervisor de actividades de campo), concederam no dia 9 do corrente mês, uma entrevista à rádio local, anunciando o início do grande censo, conforme afirma Nacima, “foi uma oportunidade para falarmos às comunidades sobre o projecto Bohemia, explicando os objectivos, o porquê de ter sido selecionado o distrito de Mopeia e o mais importante, dissemos aos ouvintes que esperamos a sua aceitação em participar neste estudo, para que possamos alcançar os objectivos do projecto e vincar o seu lema: “É hora de morder de volta!”.


O projecto BOHEMIA, tem como Principal Investigador o Dr. Francisco Saúte. Em Moçambique, é implementado pelo CISM em coordenação com o ISGlobal, que contam com o financiamento da UNITAID. O mesmo, visa reduzir a transmissão da malária através da administração de Ivermectina em humanos e gado, pois a sua premissa é que, os mosquitos estão a evitar o contacto com as redes mosquiteiras e paredes pulverizadas com insecticidas preferindo picar no exterior das casas, alterando os seus horários de maior actividade e alimentando-se de sangue de animais.

53 visualizações0 comentário