top of page

PEDRO ALONSO ELEITO UM DOS 10 MEMBROS INTERNACIONAIS DA NATIONAL ACADEMY OF MEDICINE (EUA)


A Academia Nacional de Medicina dos Estados Unidos da América (The National Academy of Medicine- NAM), anunciou ontem (17/09) durante sua reunião anual, a eleição de 100 novos membros, dos quais, 90 membros regulares e 10 membros internacionais, entre os quais se encontra o Prof. Pedro Alonso, que esteve na liderança para o estabelecimento do Centro de Investigação em Saúde de Manhiça (CISM) 1996 como primeiro director científico, foi director do Programa Global da Malária da Organização Mundial de Saúde (OMS) entre Outubro de 2014 a Março de 2022 e que é actualmente, professor de saúde global, Faculdade de Medicina e Ciências da Saúde, e consultor, Departamento de Saúde Internacional, Hospital Clínic – Universidade de Barcelona, Espanha.


A NAM, fundada em 1970 como Instituto de Medicina (IOM), é uma das três academias que compõem as Academias Nacionais de Ciências, Engenharia e Medicina (as Academias Nacionais) dos Estados Unidos. As Academias Nacionais, são instituições privadas sem fins lucrativos que trabalham fora do governo americano para fornecer conselhos objetivos em questões de ciência, tecnologia e saúde. Anualmente, a NAM elege não mais que 90 membros regulares e 10 membros internacionais, contado actualmente com mais de 2.400 membros eleitos em reconhecimento ao seu contributo, desempenho profissional excepcional e compromisso com as áreas de saúde e medicina.


Este ano, “a classe extraordinária de novos membros é composta por académicos e líderes excepcionais que estiveram na vanguarda da resposta a sérios desafios de saúde pública, combatendo as desigualdades sociais e realizando descobertas inovadoras”, disse Victor J. Dzau, presidente da NAM. Ainda segundo ele, “a experiência dos novos membros será vital para informar o futuro da saúde e da medicina para o benefício de todos nós, pelo que, estou realmente honrado em dar as boas-vindas a esses estimados indivíduos na Academia Nacional de Medicina”.


De acordo com o portal da NAM, o Dr. Pedro Alonso, foi eleito “pelo seu papel como líder visionário em saúde global: como director do Programa Global de Malária da OMS, ele liderou o desenvolvimento e a implementação de políticas, incluindo a recomendação para o uso da primeira vacina contra a malária. Como também, contribuiu para o estabelecimento de centros de pesquisa em Moçambique e Barcelona, e levou a cabo pesquisas inovadoras para a prevenção da malária.”


O Prof Alonso contribuiu bastante para a formação dos actuais investigadores seniores do CISM

Para além do seu contributo na OMS e para o estabelecimento do CISM, uma entidade apoiada pelo governo de moçambique e pela Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (AECID)o Prof. Alonso, foi director fundador do Instituto de Saúde Global de Barcelona (ISGlobal) em 2010, e foi também parte da equipe de liderança que estabeleceu a Parceria Europeia de Ensaios Clínicos dos Países em Desenvolvimento (EDCTP) em 2004 e é membro Honorário do Conselho de Patronos da Fundação Manhiça, entidade gestora do CISM.


O Prof. Alonso já conta com um número considerável de prémios nacionais e internacionais, incluindo a Ross Medal (University of London), uma Honorary International Fellowship da ASTMH, o Frontiers of Knowledge Awards (BBVA) e o Carlos IV Award (Royal Society of Medicine). Lecionou em várias universidades, em quatro continentes onde orientou muitos jovens cientistas e dirigiu mais de 25 teses de doutoramento e é autor de mais de 400 artigos em periódicos revisados por pares, com forte foco na epidemiologia da malária e no desenvolvimento e avaliação de ferramentas e estratégias inovadoras de controle, incluindo redes mosquiteiras tratadas com inseticida, medicamentos e vacinas.


132 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page